Lumos: Fevereiro 2017

segunda-feira, fevereiro 13

Tu és a coisa menos cool do mundo | Ansiedade

Parece que não vives sem mim mas eu vivia muito melhor sem te ter comigo todos os dias. Pior do que ser todos os dias? É ser a todas as horas. Tu sufocas-me, fazes-me sentir a maior inútil à face da Terra, usas e abusas de mim como se eu fosse uma marioneta e eu estou cansada. Estou farta do pânico, do medo, de passar as noites a olhar para o tecto do meu quarto, de chorar até não ter mais água no corpo quase, de me sentir assim vazia. Estes ataques deixam-me num buraco tão negro que às vezes nem acredito que existem outras cores. Eu não sei o que queres de mim mas eu sei que não te quero mais comigo. Por isso vai-te embora. Deixa a minha cabeça descansar. Deixa-me voltar a ter vontade de sair, falar, rir até não aguentar mais, deixa-me ser feliz novamente. Desta vez vou ser mais forte que tu e vou procurar a ajuda que preciso para me livrar de ti. Desta vez eu vou ser a vencedora, nem que demore meses, anos. Desta vez eu vou-te dar voz e atenção mas no final serás mais um problema que eu consegui ultrapassar. E como o primeiro passo é admitir que se está doente, então eu admito. Sofro de ansiedade e é a coisa menos cool do mundo. 




Este vai ser um tema a que vou dar o máximo de destaque possível aqui no Blog. Caso tenham alguma dúvida, por favor deixem um comentário ou podem falar comigo através das redes sociais. 


sexta-feira, fevereiro 10

Parabéns papá 💙

Heróis existem muitos. Super heróis existem poucos. Pai como o meu, mais nenhum. Ele não usa capa, usa óculos que o ajudam a ver o mundo de uma maneira que espero um dia ver também. Usa uma armadura que o faz ser mais forte a cada dia que passa, que só ensina que é possível ir ao inferno, voltar e sobreviver. Ocasionalmente usa um fato de bodyboard e passa a ser um super herói marinho. Nas noites em que a fome aperta, o meu pai torna-se o herói dos meus melhores amigos com batatas e coberturas extra que sabem a amor e "adoro o teu pai, é tão fixe!" O meu pai é sorrisos que apaixonam, olhares profundos, abraços que confortam, palavras que ensinam, brincadeiras que fazem esquecer o que é mau. O meu pai é orgulho e esperança, luta e persistência, amor e gratidão. O meu pai é aventura e dedicação, é proteção e "deixar o mundo sempre um pouco melhor". O meu pai é lenço verde escuro e Chefe Vieira, é Bob Marley e água saldada. O meu pai é bons livros, muita cultura e grandes filmes. O meu pai é Range Rovers e viva o Porto carago! O meu pai é ensinamentos e palavras que doem na hora mas que confortam depois. O meu pai é valores e família, é tudo de bom que existe no mundo. O meu pai é tudo aquilo que eu um dia espero vir a ser. O meu pai, e como é tão bom e tão bonito poder dizer isto tantas vezes e tão orgulhosamente e cheia de um amor tão grande que não cabe no peito, o meu pai! Uma palavra tão pequenina e com tanto significado que eu ainda não compreendo todo mas que vou compreender um dia e com ele ao meu lado. Um obrigada não chega, e todas as palavras bonitas do mundo são feias para tudo aquilo que tenho para te dizer de tão belo. És o meu super herói, o amor da minha vida, o meu rei, o meu tudo. O meu pai é o melhor mas é só meu e da Gui e caneco, que deus me leve tudo na vida menos a alegria de o ter ao meu lado todos os dias. És o melhor do mundo velhote, nunca te esqueças disso. Ah, e papá? Parabéns, os 45 nunca assentaram tão bem em alguém como a ti 💙


terça-feira, fevereiro 7

Oportunidades

São muitas as coisas que me partem o coração. Sendo que a principal é quando quero muito um bolo e ele está esgotado. Obviamente que estou a brincar, até porque apesar de adorar bolos não os posso comer e se de facto fosse isso a coisa que mais me parte o coração, algo de muito errado se passaria comigo (mais ainda). O que me parte o coração são os trabalhos e as condições oferecidas. Sempre tive a sorte de trabalhar. Trabalhei quase 2 anos no Pingo Doce, tendo começado enquanto estudava e passado 6 meses do meu curso ter terminado, fizeram-me uma proposta para um lugar a tempo inteiro numa empresa. A questão é que não é o meu sonho e eu acho que se deve lutar até ao fim, então, também ando metida na batalha do "Mandar CV ou não mandar?". Mando sempre e na semana passada obtive uma resposta para um "emprego" na minha área. A proposta consistia em trabalhar 3 meses, num género de estágio, 8h por dia, de segunda a sexta, por 200€ mensais. Fiquei logo desanimada. Uma pessoa gasta imenso dinheiro para ter uma boa educação para depois receber este género de propostas. Atenção, sei bem que é melhor 200€ que nenhum, que iria ganhar experiência na área, mas e o resto? E as contas que não se pagam sozinhas? Agradeci imenso mas tive de recusar pois de facto esse ordenado não é compatível com as minhas despesas e passado 3 meses iria ficar sem receber fosse o que fosse. É triste passar por tanto, lutar tanto para ter uma boa educação, para sermos os melhores e conseguirmos ter a sorte de encontrar um trabalho que se goste, que seja estável e rentável, quando na verdade a maior parte das oportunidades não passam disto. Podem achar que estou a ser uma ingrata e provavelmente se não tivesse contas para pagar, eu era a primeira a aceitar mas é desencorajador para quem sempre sonhou com um determinado emprego não ter oportunidades para mostrar o que vale e quando as tem não ser recompensado por isso. É uma luta velha e que não vai mudar só por eu escrever este texto, mas espero um dia olhar e ver que tudo está diferente e melhor. Até lá a batalha de mandar CV continua. O sonho comanda a vida, não é? Vamos lá ver para onde este meu sonho me levará um dia. 




quinta-feira, fevereiro 2

La La Land, e o Óscar de "arrebatou o meu coração"

Pára tudo! Quem gosta de musicais e de uma boa história de amor que se sente, quem não gosta que se sente também porque meus amigos e minhas amigas o La La Land arrebatou o meu coração. Sou uma aficionada por musicais, aqui me confesso, mas nunca pensei vir a gostar tanto de outro musical como gosto do velhinho e maravilhoso Moulin Rouge. Tendo no elenco a Emma e o Ryan que são dois dos meus actores preferidos, sabia desde aí que poderia ser bom mas não assim tão bom. Uma história de sonhos, de lutas, e conquistas, de amor, e quem não gosta de uma história de amor que nos transporta para outro lado ? Os comuns é que são os valentes, os apaixonados, os lutadores e este filme faz-nos querer ser tudo e mais alguma coisa. Ainda não consigo dizer muito mais que isto a não ser que quero mais e que podem entregar todos os Óscars a este filme que me roubou o coração. Corram para o cinema meus senhores, com pipocas e coca-cola e saiam de lá cheios de sonhos e de esperança, que é disso que este mundo precisa.  

E ouçam isto que é o céu na terra.